“Pacto Juntos por Campo Grande” é apresentado à Câmara de Vereadores

Por Janaina Gaspar 

Nesta terça-feira, o presidente da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG) João Polidoro  e o diretor do Conselho Político e Social (COPS) da ACICG, Frederico  Valente, usaram a tribuna da Câmara Municipal de Campo Grande durante a sessão ordinária para falar sobre o Pacto Juntos por Campo Grande. Eles explanaram que a intenção do Pacto é elaborar um plano estratégico de desenvolvimento sustentável produzido conjuntamente pela gestão pública municipal e representantes da sociedade organizada. A participação da entidade na sessão aconteceu por intermédio do vereador Carlão.

“É importante  discutirmos com  a sociedade civil organizada as prioridades e sugestões para que possamos legislar de forma mais eficaz. Essa Casa de Leis estará sempre de portas abertas para debater Campo Grande e de forma estratégica atuarmos em favor do bem comum dos munícipes. Nós vereadores não podemos tomar decisões políticas sem consultar a sociedade. Por isso a Câmara participa do Projeto do Pacto Juntos por Campo Grande,  entendo como oportuna a discussão, para referendarmos os debates levantadas para o desenvolvimento da cidade”, ponderou Carlão.

Lançado em maio de 2016, o Pacto Juntos por Campo Grande é um movimento político-social suprapartidário com a finalidade de provocar reflexões, tomadas de consciência e promover ações capazes de ajudar a cidade a se tornar mais democrática, inteligente, inclusiva e sustentável.

“Nós precisamos assumir também o nosso papel como cidadão, nós temos que integrar as instituições, mostrar caminhos, projetos, apresentar críticas, temos que fazer o nosso papel”, destacou João Polidoro.

Segundo Frederico Valente, a criação do Pacto Juntos por Campo Grande é um movimento no sentido de buscar alternativas para a cidade. “O que nos traz aqui é pensar em Campo Grande, fazer com que surja um movimento no sentido de buscar alternativas para a nossa cidade. Ninguém tem dúvidas da crise em que os municípios brasileiros enfrentam, e a sociedade civil esta atrás de buscar solução, buscando uma alternativa, fruto do exemplo de outras cidades que deram certo, através do planejamento. Precisamos sair de governo burocrático e buscar um governo onde a sociedade civil se integre, passe a fazer parte, onde os prefeitos e autoridades passam a ser grandes articuladores junto à sociedade civil, buscar parcerias para solução”, explicou.